domingo, 24 de junho de 2012

Ser passáro


Quando tudo me pesa,
e a vida não passa
de um simples passar de horas,
Encontro sentido na caixa do peito.
Uma música toca.
E me conta das asas que tenho.
Minha alma se desprende do corpo
e se faz livre.
E tudo me pertence.
Porque tudo me é:
Árvores, céu, mar, o dom de voar!
E não há como não ser leve.
Não invejo os pássaros,
porque sou um deles.

2 comentários:

Raul Motta disse...

belo e leve
o poema me [e]leva

.

feliz de ler!

Verso Aberto disse...

sons e asas
que leves levas livres

belo seu voar

abs