terça-feira, 31 de maio de 2011

História de vida e morte - Ismália


Na torre mais alta


Do monte mais distante

Morava uma princesa

Que vivia a esperar



Os sinais de seu amado

Como o sol na janela a despontar

Enchiam o quarto da torre daquela

Que vivia a esperar



Era contente com as flores

Que conseguia enxergar

Pois perfumava os sonhos dela

Que vivia a esperar



O tempo foi passando

O sol não chegava mais

As flores murcharam todas

Do seu amado não havia os sinais



Eles eram casados



A torre mais alta era a frieza do marido

O monte mais distante o seu olhar vazio

A princesa era o amor mais perdido

E a espera mostrou-se inútil



Ela se despediu dos sonhos

Quando ele deixou de vez o lar

A dor mais doída da sua vida

Foi no dia que deixou de esperar



Abriu a janela pela última vez

Fez a maior besteira da vida

Sem amarras lançou-se no abismo

Da viagem sem volta da morte

3 comentários:

Scarlet Dias disse...

Liiindo...Foi em pra alguem especial??

Macabea de La Mancha disse...

Foi pra alguém em especial sim. Que se foi, mas tá guardada dentro de mim.

Anônimo disse...

é lindo, forte e trágico