quarta-feira, 8 de junho de 2011

Espelho




A gente desconfia
da sombra
da lombra
das ruelas e esquinas
dos meninos e meninas
E nem imagina
Que a veste maltrapilha
Cobre um bom filho
Um pai de família
Uma mulher descente
A gente tem medo de gente
E nem desconfia do espelho

5 comentários:

Anônimo disse...

não, esse tah perfeito, mudei a preferência agora pra esse, hehe

adorei o jeito q vc descreveu um hábito tão triste como o "pré-conceito de alguém"

Mima disse...

Menina... que lindo. Amei esse poema. Objetivo, inteligente e impactante.

Você escreve muitíssimo bem.

Macabea de La Mancha disse...

Obrigadaa Mima! Vou bisbilhotar seu blog agora! bjo

Aninha D. disse...

Legal D+!

Unknown disse...

Bom D+ !!!!! convido a ver meu blog Banho de chuva no facebook!