segunda-feira, 2 de abril de 2012

A vida como ela é


Uma criança brinca livremente no parque.
Um abismo profundo logo mais à frente.

Um desencontro no tempo, uma desatenção ou atenção a mais,
E lá se foi o momento.
Como a vida é fugaz...

Ora se vive a felicidade, dormente
Ora se cai no abismo da infelicidade, ciente.

Veja de quanta efemeridade é capaz:
A palavra dita, a decisão tomada é flecha atirada,
é vida partida que não volta atrás.

Um comentário:

Verso Aberto disse...

é mortal
esta vida é mortal

belo poema Macabea

abs