quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Indiferença




Meu caro,
Se eu cego
É porque mudo!

Basta!

Aquele caroço - insignificante
Pode se transformar em câncer.
E antes a morte, do que alimentar uma doença;
E antes a vida, contra esta indiferença.

6 comentários:

Maxwell Soares disse...

Macabea de La Mancha ou Don Quijote de La Mancha. Não importa. Lindo e sensivelmente belo seu blogger. Sou daqueles que vê na incongruência o germe que engendra o preconceito. A indiferença mata bem aos pouquinhos. Ás vezes, abrupta outra lenta como veneno que corrói lentamente. Sabe a "Atitude Blasé" que segundo Simmel "encontra-se na indiferença perante as distinções entre as coisas(...)" É deste tipo que tento fugir. Esse teu blogger é um convite a mais pura harmonia que sabe congregar muito bem as palavras, emoções a saber: poesias, textos, contos, música. TUDO DE BOM. Adorei a maneira como você escreve. Parabéns minha amiga Quixotesca. Até...

FAMARTAN disse...

Macabea de La Macha,
Não sei se li, ou se fui lido.
Obrigado!

Macabea de La Mancha disse...

Obrigada, obrigada, amigos! Feliz por ler e ser lida!

Abraços!

Macabea de La Mancha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
... disse...

É isso mesmo Macabéa!!
Lindíssimo poema!!

Danny Guedes disse...

- Macabéa de La Mancha, a doçura de uma Macabéa e a coragem de Dom Quixote, o que mais se pode esperar dela ?! Sempre surpreendendo =D
Beijos Carrapixete