domingo, 2 de outubro de 2011

Nem só de pão



Minhas palavras não planejam
Vôos longínquos
Mas eu mal acabo o pensamento
E já não as alcanço...
São de fato fugidias
Como dizia Cecília

Enquanto o corpo pede um prato
A alma pede refúgio
Nas notícias distantes
Das notícias deste mundo

Não posso pedir pão
Se foi me dado o desejo de voar
Não posso dar pão
Se só as palavras libertam...

3 comentários:

Mima disse...

"Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará."

A Verdade, o Verbo de Deus, a Palavra que nos ama, que nos chama e nos leva para Deus - nos libertará.


Lindo poema, Camilinha. Amo passar por aqui!

Beijão,
Mima.

Aline Barra disse...

"A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parte..."

Camila, que lindeza ficou este novo visual! Parece até q posso ver-te!

Beijos!

Macabea de La Mancha disse...

Obrigada, meninas!

É Mima - o verbo, a verdade que nos liberta!

E esse visual novo é minha cara mesmo, Aline.. estás realmente me vendo nesta foto!

Beijão!